quarta-feira, abril 21, 2010

Denúncia do ‘Conexão Repórter’ surte efeito em Alagoas


As denúncias do ‘Conexão Repórter’ ganharam grande repercussão em todo país. Os casos de pedofilia e abuso sexual contra coroinhas, nas igrejas católicas  da cidade de Arapiraca-AL, chamaram a atenção do poder público e a justiça já está sendo feita em Alagoas.
Padres envolvidos no escândalo.


Conheça um pouco do escândalo que foi notícia no Brasil e no mundo, graças as denúncias do ‘Conexão Repórter’, nessa matéria do “O Globo” :

O escândalo
Os três padres foram acusados de abusar sexualmente dos ex-coroinhas quando estes ainda eram crianças e veio à tona após a divulgação de um vídeo, gravado por uma das vítimas e divulgado num programa de rede nacional.
As imagens mostram um dos ex-coroinhas, Fabiano Ferreira, de 20 anos, mantendo relações sexuais com o monsenhor Luiz Marques Barbosa. Na reportagem, o adolescente alega que era abusado desde os 9 anos.
Cícero Flávio, 22 anos, é outro ex-coroinha que também denunciou os religiosos. O vídeo também afirma que a casa do monsenhor foi construída com recursos da comunidade católica de Arapiraca. O advogado dos padres, Daniel Fernandes, garante que seus clientes foram vítimas de chantagem e extorsão por parte dos ex-coroinhas.
Depois do escândalo, que abalou a comunidade católica alagoana e inclusive provocou a reação do Vaticano, a CPI da Pedofilia foi a Alagoas para ouvir as vítimas e os acusados.”
O início do desfecho: O monsenhor de Arapiraca, Luiz Marques Barbosa, 82 anos, foi preso nesta segunda-feira por determinação da Justiça de Alagoas. O padre é acusado, com outros dois sacerdotes, de abusar de coroinhas e ainda usar o dinheiro de fiéis para atrair os adolescentes. O motorista e a secretária do monsenhor foram presos por falso testemunho e os demais padres foram proibidos de deixar a cidade. O Monsenhor é o mesmo que aparece no vídeo mantendo relações sexuais com um jovem.
Abaixo, a 1ª decisão da  CPI da pedofilia, que está em Alagoas, apurando as várias denúncias contra os líderes da igreja católica no estado:

Nenhum comentário: