Segundo a coluna “Outro Canal”, do jornalista Daniel Castro, da Folha de S. Paulo, a Copa da África do Sul pode render 36% a mais para a Rede Globo comparada a Copa da Alemanha, em 2006. A emissora possui seis espaços comerciais vendidos, cada um, a R$ 81,6 milhões, o que significa um aumento de 36% em relação à última competição. Com a concorrência da Record, a Globo desembolsou US$ 140 milhões, o equivalente a R$ 329 milhões para continuar com a exclusividade de transmissão. Mas, o lucro previsto ainda pode ser reduzido durante as negociações. A Globo deve dar preferência aos parceiros oficiais da Fifa, que na Copa do Mundo são a Adidas, a Coca-Cola, Hyundai/Kia, Emirates Airlines, Sony e Visa. Mas, depois de acertado o patrocínio ou não, a emissora deve negociar com seus parceiros de futebol. A definição final dos anunciantes deve sair somente em setembro deste ano.