sexta-feira, maio 14, 2010

Por que as reprises do “Tudo a Ver” garantem audiência e muitas vezes ultrapassam o inédito “Hoje em Dia”?

TUDO_A_VER_JPG 
Já virou piada nos bastidores da Record os bons resultados do “Tudo a Ver”, com duas edições diárias. Sem uma grande produção e com a função de ajustar a grade, principalmente a noturna, aos horários da Globo, o programa é baseado em reprises de reportagens e quadros da linha de entretenimento, além do noticiário sobre o mundo das celebridades. O custo é praticamente zero e o retorno em audiência satisfatório.
Não são raras as vezes em que o “Tudo a Ver” vespertino registra índice superior ao do “Hoje em Dia”. Na quinta-feira, por exemplo, o placar foi de 5 X 4 em favor ao ‘Tudo a Ver”. Na quarta-feira houve um empate e, na segunda, o “Hoje em Dia” ultrapassou o programa de reprises em um ponto.

Os curiosos números mostram que o telespectador não se preocupa muito se o que assiste na TV é inédito ou não. Dependendo do horário, as reprises garantem audiência compatível ou superior a uma pauta nova que exigiu investimentos. E é por isso que nos bastidores da Record há quem afirme que o “Tudo a Ver” tem fortes chances de continuar no ar e que o antigo projeto de uma revista eletrônica vespertina continuará na gaveta porque exige dinheiro e material inédito.

Nenhum comentário: